BORA LÁ ME CONHECER UM POUQUINHO?

Menina com flor

Quando eu era criança - Vish... Ela vai começar daí mesmo? Vai! Mas fica aí que tu vai dar mó valor. - adorava desenhar, fazer colagens, sobreposições de imagens e me divertia muuuito com resmas e resmas de papeis (as árvores que não escutem isso). Meus pais sempre me incentivavam e minha onda criativa nunca parou.

No ensino médio, tive que optar por alguma faculdade porque, enfim, a vida pedia isso (leia "vida" como "meus pais" mesmo). Decidi tentar Estilismo e Moda na UFC (Universidade Federal do Ceará) para desespero de minha mãe que começou a gritar, sem exagero, "vai passar é fome!". Desnorteada, decidi tentar, então, Artes Plásticas. Minha mãe mudou o discurso e passou a gritar "isso lá dá dinheiro!". Como todo filho gosta de testar a paciência de seus pais, procurei um curso que unisse arte com possibilidade de criação para outras pessoas e cheguei ao curso de Arquitetura e Urbanismo. Desta vez, quem gritou fui eu: "cálculo? Nem a pau!". Meses depois encontrei um curso que me parecia ser mais leve e percebi que eu estava só postergando uma escolha. Entrei, finalmente, para o curso de Design de Interiores em 2008. Um ano e meio depois descobri que o curso de Design de Interiores tem uma ruma de cálculo também, mas eu já estava lá dentro e eu não iria desistir.

Foram dois anos e meio incríveis! Conheci muita gente interessante que carrego no peito até hoje. Mas, como diria Joseph Climber: "a vida é uma caixinha de surpresas". Eu me formei e fiquei, literalmente, com uma mão na frente, outra atrás e pedi emprestada a mão da minha mãe pra colocar na minha cabeça. "E agora?" Eu estava totalmente alheia de tudo que correspondia ao mercado de trabalho. Decidi sair entregando currículo e consegui emprego em uma empresa de móveis planejados e foi quando a minha paixão pela parte técnica de projetos de interiores finalmente começou.

Na sequência, em 2012, entrei para o curso de Arquitetura e Urbanismo. Continuei me identificando com a área, mas eu queria mais! Larguei tudo em Fortaleza e fui morar em São Paulo a fim de terminar o curso de Arquitetura na Escola de Belas Artes. Era um sonho na época. Virou um pesadelo. Mergulhei (e me afundei) em um relacionamento abusivo e foi quando tudo em minha vida começou a desandar. Em 2015 voltei pra Fortaleza e já entrei na especialização em Master em Arquitetura e Iluminação na IPOG (Instituto de Pós-Graduação). No mesmo ano, fiquei grávida, mas isso não me atrapalhou em nada concluir a pós. Concluí em 2018. 

Luminária

A vida sempre me deu limões, mas eu sempre fiz limonadas. Quando tive a Maria Laura, eu estava desempregada e tive que quebrar o puerpério pra poder ajudar nas despesas de casa e comprar fraldas. Com dois meses, graças a Deus, eu já estava empregada. A experiência foi ótima, mas, mais uma vez, a vida querendo testar minha paciência, me colocou um chefe autoritário e extremamente cruel com palavras e gestos. Pois é, mais uma vez, um relacionamento abusivo, por mais que tivesse sido profissionalmente. Mas eu sou é cabra da peste, sou do Ceará! Desisti foi po##@! Pedi demissão e decidi seguir carreira de autônoma. Foram 7 anos trabalhando em lojas de planejados, foi um aprendizado incrível, tenho muito a agradecer, mas, agora, minha vida segue da forma como eu acho melhor: resolvendo um dos grandes problemas de grande parte das pessoas que é transformar uma casa ou apartamento em um lar!

Finalmente, esta é a Raíssa Lima Interiores! Em constante evolução, em constante aprendizado e seguindo constantemente incomodada para sempre amadurecer em todos os aspectos.

Espero que o seu santo bata com o meu e que você possa me dar a oportunidade de transformar seu ambiente junto com você. Vai ser uma satisfação enorme fazer parte dessa etapa da sua vida!

Obrigada por ter lido até aqui!

Clique no café e descubra

mais sobre mim

Untitled 2.png